Congo de Livramento
Fredox

Veja no Mapa »

Congo de Livramento

O congo é uma expressão cultural que envolve música e dança, criada principalmente por descendentes de africanos. A tradição de Nossa Senhora do Livramento, no Mato Grosso, é em homenagem a São Benedito, Nossa Senhora do Rosário e São Gonçalo. Durante as encenações são recriados personagens da época colonial do Brasil, tais como reis, príncipes e duques.

O grupo de Congo de Nossa Senhora do Livramento nasceu na comunidade quilombola da Mata Cavalo, há mais de 150 anos. A festividade é um teatro popular que encena uma guerra entre dois reinos, o do Congo (representado pela cor vermelha, em homenagem aos negros oriundos de Minas Gerais) e o Monarca (representado pela cor azul, homenageando o povo africano de Massangana e Luanda).

Conheça as personagens e vestimentas

Rei do Congo - Autoridade máxima vermelha, responsável por liderar a dança. Usa calça e saiote branco; blusa coroa e capa vermelha com estrelas e duas espadas cruzadas bordadas nas costas.

Rei Monarca - Autoridade máxima azul. Suas roupas são como as do Rei do Congo, porém azuis. Em sua capa estão bordadas estrelas prateadas e uma coroa.

Príncipes - Crianças entre 8 e 12 anos, vestidas semelhantes aos reis. São uma homenagem a São Gonçalo. Trazem em punho uma espada e a bandeira com o símbolo de seus respectivos reinados.

Generais - Usam capas, porém mais curtas que a do rei. O chapéu tem o formato de canoa, no estilo Napoleão Bonaparte. Empunha espadas e na hora da guerra se enfrentam para defender o reino.

Pés-de-fila - Soldados-líder que ligam a corte aos soldados, cantando e tocando os instrumentos.

Mucuache - Mensageiro do Rei de Congo. Faz brincadeiras ao longo das apresentações, fazendo traquinagens na corte alheia. Provoca a guerra entre os reinos.

Secretário - Mensageiro do Rei Monarca. Lidera a prisão do Mucuache.

Duque - Atende ao príncipe Monarca, fazendo a soltura do rei do Congo.

Caranguejis - Meninos de até 12 anos que se vestem como os soldados, acampanhando-os.

A guerra

Toda a encenação começa quando o Rei do Congo pede ao Mucuache que leve uma mensagem ao Rei Monarca, anunciando que irá tomar seu reino. Ao chegar à corte Monarca, o mensageiro entrega a mensagem, porém permanece no reino fazendo traquinagens e deboches, o que o leva a ser preso.

Ao saber dos últimos acontecimentos, o Rei do Congo vai pessoalmente até o reino Monarca para pedir que seu Mucuache seja solto e que o Rei Monarca entregue seu Reino. O pedido de libertação do mensageiro desaforado é aceito, porém este volta a fazer suas brincadeiras e provoca uma guerra entre os dois reinos.

As guerras são travadas entre os soldados, com suas espadas de madeira e também entre os reis, com seus instrumentos musicais. Após um longo tempo de batalha, o Rei Monarca perdoa os devaneios do outro soberano, acabando com o conflito.

A festa na cidade

"A dança do congo é feita durante a festa de São Benedito, até mesmo porque a tradição homenageia São Benedito e Senhora do Rosário", explica Antônio João Batista Campos de Arruda, Rei do Congo. A congada começa às oito da manhã com uma missa na Igreja de Nossa Senhora do Livramento, seguido de um chá com bolo para os participantes. Na sequência, os congadeiros saem à rua para começar o teatro. As encenações das batalhas chegam a durar duas horas, com no mínimo vinte soldados em cada reinado.

A nova geração

A tradição da congada em Livramento ainda é bem presente, movimentando grande parte da comunidade. As novas gerações estão conhecendo cada vez mais a tradição e também se interessando em participar da congada. Atualmente há um grupo de congadeiros mirins, que começou a dançar e se apresentar esse ano. "A nova geração vai muito pelo incentivo. Você começa  a dançar desde pequeno e vai evoluindo dentro do grupo", comentou o Rei de Congo. O Congo de Nossa Senhora do Livramento conta ainda com o apoio da Secretaria de Cultura do Mato Grosso, além de ter ganhado o Prêmio de Cultura Popular Mestre Duda, o que possibilitou a confecção de novas roupas, instrumentos e também realizar mais apresentações, divulgando sua tradição por várias regiões do país.


artistas e grupos similares
Terno de Moçambique do Capitão Júlio Antônio

Terno de Moçambique do Capitão Júlio Antônio

Liderados pelo Capitão Julio Antônio, os mineiros do Terno de Moçambique de Perdões se [»]

Conhecer »
Associação de Bandas de Congo de Cariacica

Associação de Bandas de Congo de Cariacica

A Associação de Bandas de Congo de Cariacica conta com nove grupos dos bairros Roda D’ [»]

Conhecer »
Congo de Nossa Senhora do Rosário

Congo de Nossa Senhora do Rosário

[»]

Conhecer »